Crescer com as empresas madeirenses

05 Out 2017 / 02:00 H.

A minha visão, cada vez mais pragmática do Mundo profissional em que estamos inseridos, ensina-me todos os dias que mais do que teorias ou dissertações existem bons exemplos , boas práticas , experiências e trabalho. Se só existem patrões se existirem empregados ou vice-versa, a verdade é que uma empresa deve por princípio cuidar e dar boas condições aos seus funcionários , assim como estes devem “vestir a camisola” e dar o máximo em prol da entidade empregadora. Isso não faz de mim capitalista, nem sindicalista ou qualquer outra coisa. É a verdade dos factos e é no equilíbrio de um bem comum e no sucesso de ambos que estará seguramente um dos pontos mais importantes ( e por vezes desvalorizados ) da sociedade e dos dias de hoje.

É por isso que, nem uns são todos monstros , nem outros coitadinhos, sejam eles quais forem.Existem bons e maus em todo o lado e o Mundo precisa de ambos.E não há dúvida nenhuma que qualquer cidade , região ou país só tem a ganhar se empresas fortes, que criem riqueza para a própria região crescerem “dentro de portas” , porque isso à partida significará a criação de mais postos de trabalho, a circulação de mais dinheiro que afetará de uma forma positiva direta ou indiretamente diversas empresas e negócios circundantes. Esse crescimento só faz sentido se for sustentado e se criar mais valias tácitas para os que por lá vivem, logicamente.

Fundamental é perceber, que não raras vezes a qualidade de vida e as melhorias da capacidade financeira de cada um estão muitas vezes indexadas ou dependentes do que uma empresa deste porte pode ter como resultados, muitas vezes tendo na sua dependência mais do que uma pessoa de vários agregados familiares.É por isso que em vez de estarmos sempre com invejas, lutas de egos e atitudes ressabiadas devemos aplaudir quem na nossa terra tem sucesso e valoriza o que está à volta. Aqui, na Madeira, temos o exemplo do grupo Pestana ou do Grupo Sousa. Não sei sinceramente quais são as condições de trabalho que dão aos seus trabalhadores, mas espero que sejam boas, o que sei é que este tipo de empresas que se espalham pelo Mundo e que para além de levarem o nome da ilha por tantos e tantos Países ainda fazem a economia local girar merecem o nosso respeito e a nossa consideração.

Por exemplo no caso específico do Grupo Sousa a mim dá me gozo ver um crescimento sustentado que na área dos transportes marítimos e da gestão de portos começou na Madeira e vai colecionando Portos por todo o Atlântico, uma vez que eu próprio trabalhei na área da comunicação numa empresa de gestão de Portos em Moçambique e sei tudo o que isso significa. Acho sobretudo, que se deve aproveitar este crescimento para toda uma região crescer também com ele, numa aposta clara numa industria do Mar quer a nível dos transportes ou dos serviços a ele adjacentes com estratégias e ações condizentes.O sucesso de quem investe na Madeira e no Porto Santo é para mim o sucesso de todos os madeirenses ou porto santenses e por vezes cabe também ao destino apostar em quem aposta nele. Assim possa ser bom para todos e daí possam resultar diversos tipos de oportunidades. São também as empresas sólidas com ambição e visão que contribuem para o enriquecimento dos que por cá vivem e que devemos ver como oportunidades a estimular e estimar.

José Paulo do Carmo
Outras Notícias