O Funchal merece o melhor

01 Dez 2016 / 02:00 H.

A cidade do Funchal, a nossa capital, merece ser melhor governada. Os munícipes merecem mais do que anúncios na imprensa. Os jovens merecem uma cidade que lhes dê mais oportunidades. Os empresários merecem uma autarquia que não seja um travão ao investimento. A paisagem merece ser melhor protegida. Os jardins, o património, as manifestações culturais merecem mais respeito e ser melhor salvaguardadas. A governação da cidade merece que o rigor não seja uma exceção. Que a criatividade seja um verdadeiro motor. Que a ambição seja real e que a estratégia não seja uma expressão de retórica para adornar discursos políticos. Todos os funchalenses merecem oportunidades iguais, não devendo ser divididos entre amigos e adversários do poder estabelecido, exercido por uma autodenominada mudança que através da prática, tem comprovado a frase de Lampedusa: “Tudo muda para que tudo fique igual”. O Funchal merece melhor e não pode ficar refém de ambições pessoais. Deve ser governado por quem queira efetivamente ser Presidente de Câmara e não por quem veja na autarquia um trampolim para outros voos políticos. Ou por quem desça de um pedestal governativo para ganhar votos e atenuar eventuais penalizações eleitorais, resultantes da má governação ao nível da Região. Por acreditar em tudo isto, sábado anunciei a candidatura à Câmara Municipal do Funchal. Fi-lo após uma reflexão pessoal sobre a governação da cidade, mas também após ter ouvido dezenas de munícipes, das mais variadas idades e atividades profissionais. Candidato-me num momento político difícil e enfrentando um quadro eleitoral complexo, mas faço-o com vontade e com vontade, percorrei becos, ruas e avenidas do Funchal, numa campanha de contacto direto e porta-a-porta. Faço-o com ambição e com a ambição de ter comigo, como candidatos ou apoiantes, alguns dos melhores quadros da nossa cidade que, reconhecidamente, acrescentem valor. Faço-o com disponibilidade para ouvir, para dialogar, para recolher informação e para apresentar uma solução válida a todos os Funchalenses e a todos os eleitores, materializada num programa eleitoral sólido, coerente, exequível e participado. Faço-o ainda com uma garantia. Se for eleito, cumprirei o mandato durante quatro anos, aconteça o que acontecer. À semelhança daquilo que fiz na Assembleia da República, mesmo após ter votado contra dois orçamentos de estado apresentados pelo meu partido, por achar que penalizavam demasiadamente os cidadãos. À semelhança daquilo que faço na Assembleia Municipal de Santana. Com a dedicação que, modestamente, todos me reconhecem. Com a proximidade com que, modestamente, todos me identificam. Com a ambição. Com garra. Com vontade. Que venha a luta, porque eu estou preparado para ela e para ela convoco todos os cidadãos, de todos os partidos políticos e correntes de pensamento, que acreditam que o Funchal merece, efetivamente, melhor. Que acreditam numa cidade mais inclusiva e mais dinâmica. Que acreditam em oportunidades iguais para todos. Que acreditam, em resumo, numa melhor governação. Todos queremos o melhor para as nossas famílias. Para os nossos amigos e para aqueles de quem gostamos. Para as nossas comunidades, vilas e cidades. Todos queremos o melhor para o Funchal.

Rui Barreto

Tópicos

Outras Notícias