Caro Sr. Administrador da TAP

02 Dez 2017 / 02:00 H.

Perdoe-me, antes de mais, a informalidade com que lhe escrevo. Afinal, não nos conhecemos e o mais provável é que nunca nos venhamos a cruzar. Mas depois de saber do à vontade com que falou dos madeirenses e do preço das viagens aéreas, julgo que não me levará a mal se lhe responder com o mesmo desembaraço. Na verdade, é principalmente por isso que lhe escrevo. Porque os madeirenses ficaram a saber da opinião que o Sr. Administrador tem sobre nós e sobre os preços que a TAP nos impõe. Aqui fica a lembrança - “Os madeirenses, todos os anos pelo Natal e pelo Ano Novo e aí pelo mês de Junho, têm uma espécie de entretenimento ideal que é queixar-se da TAP. De quem mais é que se poderiam queixar?!”. Admito que tenha havido um mal-entendido ou até que não tenhamos tido acesso à sua resposta toda. Mas sejamos sinceros. O Sr. Administrador apenas confirmou o que todos os madeirenses já sabiam. A Madeira é a galinha dos ovos de ouro da TAP. É disso que nos queixamos! De nos cobrarem mais de 500€ para vir a casa no Natal, de por vezes ser mais barato viajar em executiva do que em económica ou de, a partir de Lisboa, ser mais caro vir à Madeira do que viajar até Nova Iorque. E queixamo-nos da TAP, e não de outra companhia, porque a TAP é nossa. A TAP é dos portugueses, dos que vivem em Lisboa, em Coimbra ou no Funchal. E por ser nossa deveria defender os nossos interesses. Afinal, porque é que o Estado voltou a comprar 50% da companhia? Sr. Administrador, confesso que não sei quando foi a última vez que veio à Madeira, embora recorde que não quis cá vir explicar aos madeirenses como negociou a compra do Banif pelo Santander. Certamente, será uma pessoa muito ocupada.

Mas se tiver dúvidas sobre as queixas dos madeirenses, venha até à Madeira e pergunte-lhes o que pensam da TAP. Se por acaso achar que as viagens estão muito caras, então faça as perguntas ao seu colega de Administração que é madeirense. Dessa forma, poupa na viagem e nem precisa de pagar a um conjunto de figurantes para lhe fazerem perguntas. Afinal, as perguntas difíceis sempre foram de borla. Infelizmente, o seu salário como administrador é que não. Caro Sr. Administrador da TAP, permita-me o aviso, os madeirenses pagam mas não são parvos.

João Paulo Marques
Outras Notícias