Venezuelanos vão receber um bónus económico por votar nas presidenciais de domingo

16 Mai 2018 / 08:53 H.

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ofereceu ontem um bónus económico aos portadores do “cartão da pátria” que votem nas eleições presidenciais previstas para 20 de maio.

“Todos os que tenham o cartão da pátria e exerçam o direito e dever de votar, vão receber um prémio da pátria, legal, constitucional, ‘dando y dando’ (eu te ajudo e tu me ajudas)”, disse.

Nicolás Maduro falava durante um ato de campanha eleitoral, em Charallave, no Estado venezuelano de Miranda (60 quilómetros a sudoeste de Caracas), transmitido pelo canal estatal Venezuelana de Televisão (VTV).

O anúncio teve lugar um dia depois de Henri Falcón, um dos três aspirantes à Presidência da República, ter-se reunido com as autoridades do Conselho Nacional Eleitoral, para pedir a proibição do uso do “cartão da pátria” por ser “uma medida coercitiva”.

Segundo Henri Falcón o “cartão da pátria” está a substitur os populares “pontos vermelhos” de controlo do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, o partido do Governo), em várias regiões.

O “cartão da pátria” foi criado em 2017 pelo Presidente Nicolás Maduro, com o propósito de facilitar o acesso a programas governamentais, alimentos, medicamentos e serviços, sendo impulsado pelo PSUV.

Nos últimos meses os venezuelanos receberam bónus para assinalar o dia da juventude, o dia da mãe, entre outros.