Venezuela quer impedir que Trump destrua amizade com EUA

07 Set 2017 / 09:28 H.

De acordo com informação divulgada pelo Consulado da Venezuela no Funchal foi publicada no jornal norte-americano ‘New York Times’, uma carta aberta do “povo venezuelano dirigida ao povo dos Estados Unidos”, que convida a “trabalhar em conjunto em defesa da paz e contra as pretensões bélicas da governação de Donald Trump”.

A missiva refere que as recentes sanções financeira impostas por Trumpo contra a Venezuela também afectam os norte-americanos, particularmente no que toca à subida do preço do petróleo: “Estas sanções também afectaram o cidadão norte-americano comum, dada a possibilidade de um aumento nos preços da gasolina, enquanto milhares de trabalhadores correm o risco de perder suas poupanças (...) dado o impacto nos fundos de reforma do veto sobre as obrigações venezuelanas”.

Por outro lado, o texto garante que “a Venezuela não é inimiga dos EUA, nem representa nenhuma ameaça para a sua segurança”. “Admiramos a sua história, a sua cultura e o seu desenvolvimento científico”, frisa a mesma nota, cujo maior visado é o Presidente Trump. “Para impedir que Donald Trump destrua a grande relação de amizade entre a Venezuela e os EUA, é necessário deter esta política irracional de agressão e promover o entendimento político”, remata a nota.

A 25 de Agosto, Trump assinou uma ordem executiva em que proíbe as negociações com o governo da Venezuela e a sua empresa petrolífera estatal.

Outras Notícias