Turquia adverte para risco de “guerra étnica” após referendo no Curdistão iraquiano

26 Set 2017 / 15:11 H.

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, advertiu hoje para o risco de uma “guerra étnica e confessional” se as autoridades do Curdistão iraquiano não recuarem no seu projeto de independência.

“Se [o líder curdo, Massoud] Barzani e o governo regional do Curdistão não voltarem rapidamente atrás neste erro, passarão à história com a ignomínia de ter arrastado a nossa região numa guerra étnica e confessional”, disse Erdogan, num discurso transmitido na televisão.

A Turquia tem manifestado repetidamente a sua oposição ao referendo sobre independência que se realizou na segunda-feira nas províncias curdas do norte do Iraque.

Ancara receia que a consulta no Iraque reforce as aspirações independentistas da minoria curda que vive no sudeste da Turquia.

Erdogan tem criticado especialmente a inclusão no referendo da cidade multiétnica de Kirkuk.

Qualificando a consulta de “traição à Turquia”, Erdogan exortou as autoridades curdas iraquianas a “abandonar essa aventura”.