Sobe para 15 número de mortos em atentado contra exército afegão em Cabul

29 Jan 2018 / 10:20 H.

O número de mortos no ataque suicida contra a Academia Militar do Afeganistão, em Cabul, subiu para 15, entre os quais 11 soldados e quatros insurgentes, informou hoje à agência espanhola EFE uma fonte oficial.

“Confirmamos que 11 soldados do exército morreram e há 16 feridos”, disse o porta-voz do Ministério da Defesa afegão, Dawlat Waziri, atribuindo a autoria do atentado à rede Haqqani, vinculada aos talibãs, que tem base no Paquistão.

A mesma fonte tinha avançado anteriormente que o ataque, reivindicado pelo Estado Islâmico (EI), tinha causado a morte a pelo menos dois soldados afegãos e três atacantes, provocando ainda dez feridos.

Este responsável explicou que o grupo detonou, primeiro, um dispositivo explosivo, que não causou mortos, tendo as forças de segurança conseguido isolar os atacantes numa área das instalações militares.

O ataque começou pelas 05:00 locais (00:00 de Lisboa) com tiros de roquetes seguidos de tiros de armas automáticas e prolongou-se por mais de cinco horas.

A Academia Marshall Fahim, localizada no noroeste de Cabul, forma o exército afegão.

O EI assumiu a autoria do ataque, mas as autoridades afegãs consideram que só a rede Haqqani dos talibãs pode levar a cabo uma ação com estas características.

“O EI não tem nível para levar a cabo este tipo de ataques. Estes ataques estão a ser perpetrados pelos Haqqani”, afirmou Waziri.

O ataque suicida de hoje ocorre após outro, também na capital afegã, com uma ambulância carregada de explosivos que no sábado provocou 103 mortos e mais de 200 feridos.

Este último aconteceu uma semana depois do ataque ao hotel Intercontinental em Cabul onde mais de 20 pessoas, a esmagadora maioria estrangeiras, perderam a vida.

Outras Notícias