Ryanair garante que a greve de hoje dos tripulantes na Alemanha é ilegal

12 Set 2018 / 09:56 H.

A transportadora aérea Ryanair garantiu não ter recebido qualquer notificação de greve dos tripulantes de cabine nas bases alemãs, pelo que qualquer participação no protesto, anunciado para hoje, “será ilegal”.

Num documento da empresa consultado pela agência Lusa, com a data de 11 de Setembro, lê-se que apesar das notícias sobre uma greve convocada pelo sindicato ver.di, a empresa não recebeu qualquer notificação num prazo de 24 horas, pelo que “qualquer greve amanhã [quarta-feira] será ilegal para o sindicato e qualquer membro da tripulação que participe”.

“Estamos a preparar uma ação legal para recuperar quaisquer danos para a companhia ou danos que os nossos passageiros venham a sofrer na sequência de qualquer greve ilegal na Alemanha”, lê-se.

A empresa garante ter oferecido à ver.di “melhoramentos significativos” nos pagamentos e nos contratos de trabalho, pelo que ameaças de greve “são desnecessárias e prejudiciais”.

A transportadora aérea de baixo custo anunciou na terça-feira, que na sequência de uma greve de pilotos, iriam ser cancelados 150 dos 400 voos previstos para hoje em relação à Alemanha.

Segundo a agencia noticiosa EFE, o aeroporto de Colónia-Bona informou terem sido cancelados 20 dos 56 programados, enquanto o sindicato ver.di adiantou que em Frankfurt cinco dos dez voos diez previstos não se fizeram.

No aeroporto de Schönefeld, em Berlim, o sindicato indicou uma “elevada mobilização”.

Na quinta-feira será anunciada, em Bruxelas, a data de uma greve europeia de Trabalhadores da Ryanair.

Outras Notícias