Ryanair aceita negociar com sindicatos para evitar greve dos pilotos

Europa /
15 Dez 2017 / 10:35 H.

A companhia aérea de baixo custo irlandesa informou hoje que se propôs negociar com os representantes sindicais dos pilotos, reconhecendo-os pela primeira vez, para evitar as greves agendadas em vários pontos da Europa, nos próximos dias, incluindo Portugal.

Em comunicado, o administrador Michael O’Leary indicou que enviou cartas para explicar a decisão aos grupos de pilotos em Portugal, Espanha, Alemanha, Itália, Reino Unido e Irlanda convidando-os a dialogar com a empresa.

“A Ryanair vai mudar a antiga política de não reconhecer os sindicatos para evitar ameaças de transtorno para os clientes durante a semana do Natal”, assinala.

Os pilotos e o pessoal de cabina em Itália têm prevista para hoje uma paralisação de quatro horas e um grupo de pilotos em Portugal e na Irlanda convocaram uma greve de 24 horas para a próxima quarta-feira, dia 20 de dezembro.

Pilotos de Espanha e Alemanha também votaram a favor de outras “ações de força” apesar de não terem divulgado detalhes sobre as formas de luta que pretendem adotar além da greve.

“A Ryanair pede agora a todos estes pilotos para cancelarem as greves convocadas para quarta-feira, dia 20 de dezembro, para que os nossos clientes possam viajar durante a altura do Natal sem preocupações”, indica o documento da companhia.

Se a “melhor forma” para conseguir que a época festiva decorra sem incidentes é “negociar com os nossos pilotos através das estruturas sindicais, estamos dispostos a faze-lo”, sublinha O’Leary.