Rio de Janeiro mobiliza 17 mil polícias para garantir segurança durante o Carnaval

Brasil /
09 Fev 2018 / 16:00 H.

A polícia militar do Rio de Janeiro mobilizou 17.110 agentes para fazer o patrulhamento da cidade durante o Carnaval, dos quais 794 estão concentrados em torno do Sambódromo, onde acontecem os desfiles das escolas de samba.

O efectivo destacado para fazer a segurança neste ano cresceu mais de 40% face ao mesmo período no ano passado, quando 11.937 polícias patrulharam as ruas da cidade durante o Carnaval.

A mobilização das forças de segurança começou hoje e estende-se até a próxima quarta-feira.

Segundo informações divulgadas pela polícia militar, o esquema especial de segurança do Carnaval não afectará actividades de rotina nem o reforço no policiamento da Rocinha, a maior favela do Rio de Janeiro, onde a violência crescente assusta moradores e vizinhos.

O mesmo órgão informou que o plano de segurança especial contará com um grande contingente de policiamento a pé.

Além dos 794 polícias que estarão nos arredores do Sambódromo, os nove blocos mais populares da cidade serão acompanhados de perto por cerca de 2.130 agentes de segurança.

A preocupação com a violência durante o Carnaval no Rio de Janeiro tem razão de ser.

Desde os Jogos Olímpicos de 2016, a cidade sofre uma grave crise financeira que desencadeou uma onda de crimes.

O problema levou o Governo central do país a enviar 10 mil agentes das Forças Armadas para ajudar no patrulhamento da cidade do Rio de Janeiro e de outros municípios do estado.

Segundo estatísticas compiladas pelo aplicativo “Fogo Cruzado”, no último mês de janeiro houve 417 tiroteios ou disparos na capital ‘carioca’.

Em 2017, a taxa de mortes violentas chegou a 40 para cada 100 mil habitantes, o maior registo dos últimos oito anos, segundo dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP).

No total, foram mortas de forma violenta 6.731 pessoas no estado do Rio de Janeiro no ano passado, número que supera em 7,4% os 6.262 casos compilados pelo ISP em 2016.

O crescimento da violência também ficou evidente em outros indicadores como o número de roubos no geral, que cresceu 10,3% no estado, segundo o mesmo ISP.

  • 1
    $tempAlt.replaceAll('"','').trim()