Reconstrução da Cidade do México após sismo de Setembro irá demorar mais de cinco anos

20 Fev 2018 / 03:32 H.

A reconstrução da Cidade do México, resultante do sismo de 19 de setembro de 2017, irá demorar mais cinco ou seis anos, afirmou o presidente da câmara da capital mexicana, Miguel Ángel Mancera.

No dia em que se assinalam cinco meses desde o sismo que matou 471 pessoas no México, o presidente da câmara da capital mexicana avançou, em entrevista à Rádio Fórmula, que a reconstrução “vai demorar cinco ou seis anos, não um mês, dois ou três” e que a tarefa “vai afetar o próximo governo porque há muitas coisas para fazer”.

Mancera disse que a administração, que termina o mandato no final deste ano, pretende finalizar a reconstrução dos distritos de Tláhuac, Xochimilco e Iztapalapa, através da edificação de mais de 400 casas e instalações públicas, como mercados.

Ainda assim, explica que o reforço de alguns edifícios e as análises estruturais levarão “muito mais tempo” e que há ainda muitas tarefas “pendentes”.

Mancera fez ainda uma referência aos abalos com a magnitude de 7,2 e 6,0 sentidos nos últimos três dias na cidade.

Acrescentou ainda que todos os protocolos funcionaram “corretamente” e que não tinha informações de danos materiais ou humanos na cidade, adiantando que as tarefas de revisão devem “continuar”.

O sismo de 19 de setembro, que registou 7,1 na escala de Richter, matou 471 pessoas e afetou os Estados de México, Oaxaca, Guerrero, Chiapas, Puebla e Morelos, onde se verificou o epicentro.

A Cidade do México é a vigésima cidade mais populosa do mundo e conta com mais de 8,5 milhões de habitantes.

Outras Notícias