Polícia reprime manifestação em Caracas e detém vários jovens

26 Set 2017 / 08:37 H.

Funcionários da Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militar) da Venezuela reprimiram um protesto na segunda-feira, em Chacao, no leste de Caracas, tendo detido vários manifestantes.

A manifestação, que acontecia pelo segundo dia consecutivo, foi realizada por dezenas de jovens que dizem chamar-se “a resistência” e que além de protestarem contra o Governo do Presidente Nicolás Maduro, também estão contra os políticos opositores por alegadamente estarem a negociar com o regime.

Pelo menos uma estação do metro foi encerrada e durante várias horas o trânsito entre a Avenida Libertador e a Rua Élice esteve bloqueado.

A GNB disparou bombas de gás lacrimogénio e tiros de borracha contra os manifestantes.

A embaixada dos Estados Unidos em Caracas emitiu um comunicado pedindo aos diplomatas e aos cidadãos norte-americanos para “evitarem os protestos em Chacao”, bem como manifestações pacíficas, alertando que “poderiam derivar em conflitos e escalar em violência”.

Entre abril e agosto de 2017 mais de uma centena de pessoas foram assassinadas em protestos contra o Governo do Presidente Nicolás Maduro que foram fortemente reprimidos pelas forças de segurança.

Segundo o Ministério Público, algumas das pessoas faleceram devido aos ataques das forças de segurança.

Outras Notícias