Polícia morto na quinta-feira nos Elísios esteve de serviço no Bataclan em 2015

22 Abr 2017 / 00:00 H.

O polícia de Paris que foi morto enquanto estava de serviço na avenida mais famosa da capital francesa, na quinta-feira, viu em primeira mão o terror que pode ser provocado em nome do grupo Estado Islâmico (EI).

Xavier Jugele foi um dos agentes que se encontrava na sala de concertos Bataclan na noite em que três bombistas suicidas interromperam um espetáculo e mataram 90 pessoas, a 13 de novembro de 2015.

No último ataque, na quinta-feira, Jugele morreu quando um atacante abriu fogo com uma arma sobre uma carrinha da polícia estacionada nos Campos Elísios.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou rapidamente o ataque e as autoridades afirmaram que o atacante tinha consigo um bilhete a defender o EI.

A polícia de Paris recusou-se a facultar detalhes sobre a carreira e a vida de Jugele, alegando que a família pediu privacidade.