PIB venezuelano caiu 23% em 2016 e a inflação atingiu 830%

11 Jan 2017 / 18:46 H.

O Produto Interno Bruto venezuelano contraiu 23% em 2016 e a inflação acumulada ao longo do ano atingiu 830%, segundo “dados preliminares” do Banco Central da Venezuela (BCV), divulgados hoje pela imprensa.

“Segundo as estatísticas primárias, em 2016, o PIB teve uma queda acumulada de 23,0% (...) ultrapassando as estimativas dos bancos de investimento, que projetavam entre 12 e 15%. A queda deve-se principalmente à diminuição das importações e à descida de algumas atividades importantes, como a indústria petrolífera e a manufatura, que representam mais de 30% do PIB”, lê-se no portal de notícias La Patilla.

Segundo aquele portal, “a inflação foi de 830% em 2016, com uma forte aceleração nos três últimos meses, quando os preços aumentaram, mensalmente, mais de 22%”.

“Os dados da economia venezuelana refletem uma tragédia, uma verdadeira hecatombe económica”, destaca o portal La Patilla, alertando que os dados foram obtidos de estatísticas que deverão ser apresentadas ainda hoje pelo BCV.

Todavia, alerta a imprensa venezuelana, os dados “podem ser modificados pelo BCV, como tem acontecido nos últimos anos, visando manipulá-los e escondendo-os da opinião pública”.

Segundo o La Patilla, desde 1940 que o BCV publica as estatísticas económicas e desde então “nunca se tinha registado uma queda na atividade económica como a registada em 2016”.

“É verdade que para tal influiu a queda dos preços do petróleo, (mas) o fator mais importante está representado por um esquema de política económica que é contra os investimentos. Na queda do PIB jogaram um papel tanto a sensível diminuição da formação de capital, como a contração do consumo explicado na redução das remunerações dos trabalhadores”, conclui o portal, que cita peritos económicos.

Tópicos