Pelo menos seis mortos em ataque com carro-bomba na capital da Somália

10 Set 2018 / 11:20 H.

Pelo menos seis pessoas morreram depois de um bombista detonar um carro carregado com explosivos, em Mogadíscio, na Somália, anunciaram hoje a polícia e testemunhas.

“Houve uma grande explosão e, de acordo com a nossa informação inicial, foi causada por um carro carregado de explosivos contra a sede do distrito de Hodan”, nordeste da cidade, referiu o polícia Ibrahim Mohamed, citado pela agência France-Presse, acrescentando que o “veículo primeiro atingiu um obstáculo antes de explodir”.

Abdirahman Ahmed, uma testemunha, observou “seis corpos que tinham sido encontrados sob os destroços de prédios destruídos perto dos edifícios do distrito”, mencionando que “alguns eram impossíveis de identificar por causa da gravidade das suas queimaduras”.

O ataque foi reivindicado pelo Shebab, um grupo armado afiliado à Al-Qaeda, que tenta há 10 anos derrubar o Governo somali apoiado pela comunidade internacional.

O grupo sediado na Somália costuma atacar a capital com bombardeamentos, incluindo um camião-bomba, em outubro, que causou pelo menos 512 mortos.

Este é o segundo ataque, registado no mês de setembro, a uma sede do distrito na capital.

Em 02 de setembro, o quartel-general do distrito de Howlwadag foi alvo de um ataque tendo provocado a morte de pelo menos seis pessoas, incluindo duas crianças.

Segundo a agência Associated Press, as tropas somalis devem assumir a segurança da nação do Corno da África nos próximos anos por parte de uma força da União Africana (UA), contudo as preocupações sobre a sua prontidão continuam altas.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) votou, recentemente, a favor para atrasar a redução de tropas na força da UA de outubro a fevereiro e a data prevista para entregar a segurança às forças somalis até dezembro de 2021.