Papa Francisco condena recentes ataques terroristas

Roma /
01 Nov 2017 / 22:27 H.

O papa Francisco condenou hoje os recentes ataques terroristas e disse que a humanidade “parece não ter aprendido” ou “não quer aprender” a lição sobre as consequências da guerra.

“Estou triste pelos ataques terroristas ocorridos nos últimos dias na Somália, no Afeganistão e ontem [terça-feira] em Nova Iorque”, disse o papa na sua mensagem para o Dia de Todos os Santos, perante uma multidão de fiéis reunidos na Praça de São Pedro.

“Enquanto lamentamos tais actos de violência, rezo pelos mortos, pelos feridos e pelos seus entes queridos”, adiantou Jorge Bergoglio.

Pediu ainda a Deus que “converta os corações dos terroristas e liberte o mundo do ódio e dos assassinos loucos que abusam do nome de Deus para semear a morte”.

O papa Francisco anunciou que na quinta-feira irá recordar os defuntos no cemitério norte-americano na cidade de Netturno, perto de Roma, onde repousam os restos dos soldados daquela nacionalidade que morreram em Itália durante a Segunda Guerra Mundial.

Depois seguirá para as Fossas Ardeatinas, em Roma, onde a 24 de Março de 1944, 335 italianos foram baleados, na sua maioria prisioneiros políticos, e 75 judeus escolhidos aleatoriamente, como represália pela morte de 33 soldados alemães no dia anterior num ataque partidário.

“As guerras só produzem cemitérios e morte e é por isso que eu queria fazer esse gesto num momento em que a nossa humanidade parece não ter aprendido a lição ou não quer aprendê-la”, lamentou o papa.

Francisco apelou aos fiéis que, na quinta-feira, o acompanhem em oração nas visitas em homenagem às vítimas da guerra e da violência”.