Novas sanções dos EUA contra empresas russas

21 Ago 2018 / 17:40 H.

Os Estados Unidos impuseram hoje novas sanções contra empresas russas acusadas de apoiar actos de pirataria informática russa e de violarem o embargo comercial à Coreia do Norte, anunciou o Departamento do Tesouro norte-americano.

O banco Primorye e a empresa de transporte marítimo Goudzon são acusados de envolvimento de transferências de petróleo para navios da Coreia do Norte, em violação do embargo da ONU, precisa o departamento da administração norte-americana em comunicado.

Além das empresas, o Tesouro inscreveu na “lista negra” seis navios, de pavilhão russo (Patriot, Neptun, Bella, Bogatyr, Partizan e Sebastopol).

As sanções implicam o congelamento de bens e capitais das empresas nos Estados Unidos e a proibição de negócios com entidades ou cidadãos norte-americanos, restringindo, na prática, o seu acesso ao sistema financeiro norte-americano.

O Tesouro impôs também sanções a duas empresas e duas pessoas por auxiliarem uma outra empresa a contornar sanções que lhe foram impostas em junho por atos de pirataria informática (’hacking’).

A empresa Divetechnoservices e três dos seus dirigentes foram sancionados em junho por fornecerem capacidades submarinas aos serviços de informações russos (FSB) para piratear comunicações.

As sanções hoje anunciadas visam as empresas russa Viela Marine e eslovaca Lacno e dois outros funcionários da Divetechnoservices.

Outras Notícias