Morre mais um palestiniano baleado por israelitas

23 Dez 2017 / 12:16 H.

Um palestiniano de Gaza morreu hoje depois de ter sido baleado, há vários dias, nos protestos contra o reconhecimento norte-americano de Jerusalém como capital de Israel, anunciou o ministério palestiniano da Saúde.

Sharif al Abed Shalash, 28 anos, foi ferido no passado domingo numa manifestação em Jabaliya, sua terra natal, localizada no norte da faixa de Gaza, acrescentou Achraf al-Qodra, porta-voz do ministério.

A morte deste palestiniano eleva para 11 o número de vítimas mortais nos confrontos violentos que eclodiram após o anúncio do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no passado dia 06.

A decisão unilateral de Donald Trump de “voltar as costas” a decénios de diplomacia norte-americana e internacional provocou manifestações e confrontos quase diários nos territórios palestinianos, que causaram centenas de feridos e levaram a dezenas de detenções.

Também originou manifestações em vários países árabes e muçulmanos e ainda hoje centenas de jordanos se manifestaram diante da embaixada dos Estados Unidos em Amã.

A questão de Jerusalém é uma das mais delicadas do conflito israelo-palestiniano.

Israel, que ocupa Jerusalém oriental desde 1967, declarou, em 1980, toda a cidade como a sua capital indivisa.

Os palestinianos querem fazer de Jerusalém oriental a capital de um futuro Estado palestiniano.