Michel Temer falou ao Brasil e assegurou que não renunciará

Brasil /
18 Mai 2017 / 20:31 H.

“Não renunciarei. Repito, não renunciarei”, disse hoje o Presidente do Brasil, Michel Temer, numa curta declaração pública.

Temer garantiu que não deixará o Governo após a divulgação de gravações com alegados pedidos de suborno envolvendo o seu nome serem reveladas por empresários da JBS.

Citado numa gravação entregue por Joesley Batista, dono da JBS, na qual ele alegadamente apoiou o pagamento de suborno para o ex-deputado Eduardo Cunha, o chefe de estado brasileiro negou ter qualquer relação com este fato.

“Ouvi, realmente, o relato de um empresário que por ter relações de um ex-deputado [Eduardo Cunha] auxiliava a família dele, mas não solicitei que isto acontecesse e só tive acesso a este facto nesta conversa”, declarou.

“Em nenhum momento autorizei que pagassem a quem quer que seja para ficar calado, não comprei o silêncio de ninguém por uma razão singela que não temo nenhuma delação [acordo de investigados com a Justiça em troca de redução da pena]”, concluiu.