Imagem de Fátima regressa a Angola para agradecer paz conquistada há 15 anos

12 Out 2017 / 17:34 H.

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima chega sexta-feira a Luanda, no quadro das celebrações do centenário das aparições, o que acontece pela primeira vez em quase sete décadas, para agradecer a paz conquistada há 15 anos.

De acordo com informação transmitida hoje em conferência de imprensa pelo porta-voz da comissão das celebrações, o padre Firmino Kaculo, a imagem chega sexta-feira pelas 08:00 ao aeroporto internacional de Luanda e pelas 18:00 está prevista uma procissão pela cidade, até à receção na igreja de Nossa Senhora de Fátima, onde permanecerá até 23 de outubro.

“Sabemos que os bispos de Angola consagraram em 1985 a nação angolana à Nossa Senhora e ao longo dos anos nós viemos clamando pela paz (...) Fomos rezando, alcançamos a paz e é momento de agradecermos a Nossa Senhora”, acrescentou o padre.

Entre 14 a 21 de outubro decorrerão várias atividades e duas missas diárias, às 11:00 e as 18:30. Para o dia 22 está agendada, às 09:00, uma missa presidida pelo arcebispo de Luanda, Filomeno Vieira Dias, antes do regresso da imagem a Portugal.

Os fiéis que vão acompanhar a procissão e marcar presença nas missas campais diárias, garantiu ainda o padre Firmino Kaculo, “estão todos mobilizados”, atividades que devem contar ainda “com a presença de peregrinos provenientes de outras dioceses do país”.

As celebrações do Centenário das aparições de Fátima em Angola é uma realização dos Frades Menores Capuchinhos de Angola.

A organização garante que todas as questões ligadas à segurança dos fiéis “estão já salvaguardas” pelas autoridades da província de Luanda.

Dezenas de paróquias em Angola têm Nossa Senhora de Fátima como padroeira, demonstrando a devoção angolana ainda forte, também, ao santuário português, que em maio último recebeu a visita do papa Francisco, que presidiu ao centenário das “aparições”.

“A exemplo de Frei Maiato, nossa devoção à Nossa Senhora de Fátima, Hoje e Sempre” é o lema das celebrações do Centenário de Fátima em Angola, que visa igualmente render homenagem ao frei Benjamim Maiato, antigo devoto de Fátima, que faleceu em maio, em Portugal.

A última vez que a imagem peregrina esteve em Angola foi em 1948, na altura no âmbito de uma viagem pelo continente africano.