Equipa de Trump promete “sensualidade” e “poesia” na cerimónia de posse

EUA /
11 Jan 2017 / 09:12 H.

A cerimónia de posse de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos, a 20 de janeiro, terá “uma suave sensualidade” e seguirá “um movimento poético”, em vez de ser como uma coroação, garantiu hoje o organizador da sessão.

“Temos a oportunidade de ter a maior celebridade do mundo, que é o Presidente eleito, ao lado do atual Presidente. Então, o que vamos fazer, em vez de o rodear de pessoas ilustres, é rodeá-lo da suave sensualidade do local”, afirmou Tom Barrack, encarregado por Trump de preparar a cerimónia de investidura.

“Será mais um movimento poético que uma cerimónia de coroação ao estilo de grande circo”, acrescentou o responsável à imprensa presente na Trump Tower.

A equipa de transição do Presidente eleito deparou-se com dificuldades em encontrar músicos e artistas que aceitassem atuar na cerimónia, tendo-se o mundo do espetáculo declarado, na sua grande maioria, contra o empresário.

A companhia de dança nova-iorquina ‘The Rockettes’ vai participar na sessão, mas a sua atuação suscitou polémica, tendo a casa-mãe assegurado que as bailarinas são livres de ir ou não.

Tom Barrack precisou que o Presidente eleito lhe “deu instruções de que o período de campanha tinha terminado e que [ele] é agora o Presidente de todos” os norte-americanos.

Donald Trump cumprirá a tradição de prestar juramento junto ao Capitólio, com uma mão sobre a Bíblia, indicou o organizador.

Antes disso, tomará um café na Casa Branca, a convite do Presidente Barack Obama, e da mulher, Michelle. Em seguida, os dois chefes de Estado, cessante e eleito, dirigir-se-ão para o Capitólio.

Tópicos

Outras Notícias