Coreia do Sul quer formar artistas angolanos

31 Ago 2018 / 01:12 H.

O embaixador da Coreia do Sul em Luanda, Dongchan Kim, manifestou hoje o interesse sul-coreano em formar artistas angolanos naquele país, com o propósito de reforçar a cooperação bilateral no domínio da Cultura.

O interesse foi manifestado hoje pelo diplomata sul-coreano no final da visita que efectuou às instalações do Complexo das Escolas de Arte (CEARTE), no Camama, arredores de Luanda, afirmando que o seu país pretende uma cooperação concreta no domínio cultural.

“Ainda não temos uma cooperação concreta no domínio da Cultura, mas vamos fazer esforços para fazer um programa-convite aos artistas angolanos para a Coreia, para trocar experiências e formações”, disse.

Acompanhado durante a visita pelo secretário de Estado para as Indústrias Culturais de Angola, Dongchan Kim constatou o funcionamento daquele complexo, sobretudo o atelier de Pintura, Dança, Música, Teatro e Cinema, cursos ali ministrados desde 2015.

O CEARTE, segundo os estudantes, tem carência de docentes e de material didáctico de apoio, nomeadamente na área das Artes Visuais e Plásticas, situação igualmente assumida pela direcção do único estabelecimento de ensino das Artes em Angola.

Confrontado com esta realidade, o embaixador sul-coreano prometeu apoio ao Complexo das Escolas de Arte, mas sem avançar um horizonte temporal.

“Não temos ainda uma data determinada ou específica para as doações mas vamos fazer todos os esforços para que a doação se realize ainda durante o presente ano”, disse aos jornalistas, no final da visita.

Outras Notícias