Conselho de Segurança da ONU aprova cessar-fogo de um mês na Síria

Síria /
24 Fev 2018 / 19:40 H.

Os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU aprovaram hoje por unanimidade uma resolução que prevê um cessar-fogo humanitário de um mês na Síria.

Após intensas negociações, a votação da resolução foi realizada cerca de duas horas mais tarde do que estava inicialmente prevista. Inicialmente, a votação estava agendada para hoje às 17:00 (hora de Lisboa).

Proposto pelo Kuwait e pela Suécia, o projeto de resolução prevê uma trégua humanitária na Síria durante um período de 30 dias, de forma a permitir nomeadamente o acesso a Ghouta Oriental, o último grande bastião da oposição síria nos arredores de Damasco, e a retirada de doentes e feridos.

Esta trégua foi pedida em 6 de fevereiro pelas organizações da ONU que estão no terreno, nomeadamente para fornecer ajuda às cerca de 400 mil pessoas que vivem em Ghouta Oriental.

O enclave rebelde está sitiado pelas forças do regime sírio de Bashar al-Assad desde 2013 e enfrenta uma grave crise humanitária, marcada pela escassez de alimentos e de medicamentos. Desde domingo passado, Ghouta Oriental, o último grande bastião da oposição ao Presidente sírio, Bashar al-Assad, perto da capital síria, tem sido cenário de intensos bombardeamentos. O número de vítimas mortais civis já ultrapassa as 500.

Na quarta-feira, diante do Conselho de Segurança, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que a população de Ghouta Oriental, com cerca de 400 mil pessoas, “vive o inferno na terra”.

As negociações sobre a resolução duravam há mais de 15 dias e pretendiam evitar um veto de Moscovo. A Rússia, o principal aliado internacional do regime de Damasco, é um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança e tem direito de veto.

Tópicos

Outras Notícias