Autoridades de saúde confirmam 22 feridos no ataque de Londres

A explosão na estação de Parssons Green foi provocada por engenho de fabrico artesanal

15 Set 2017 / 12:30 H.

Um engenho de fabrico artesanal provocou hoje a explosão no metropolitano de Londres, disse o chefe da unidade antiterrorista da Scotland Yard, Mark Rwoley. As autoridades de saúde confirmam que há 22 pessoas feridas.

Numa breve declaração, Rowley afirmou também que elementos dos serviços secretos britânicos (MI5) colaboram com as investigações em curso e que os agentes da polícia estão a analisar as imagens que foram captadas pelas câmaras de segurança.

As chamas deflagraram, às 08h21 (hora local), num balde de plástico depois de se ter sentido uma explosão, no interior de um comboio com capacidade para transportar 865 passageiros.

As autoridades já tinham anunciado que estão a lidar da ocorrência no quadro de um “acto terrorista” que provocou uma explosão e “bolas de fogo” no interior da composição que se encontrava na estação de Parssons Green.

Parte da circulação na linha Distritct, sudoeste de Londres, onde se situa Parssons Green, foi parcialmente suspensa, entre as estações de Wimbledon e Earls Court.

Um passageiro entrevistado pela BBC disse que ouviu uma “explosão muito forte” e que viu “pessoas com ferimentos leves, queimaduras na cara, braços e nas pernas”.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, convocou uma reunião de emergência em que vão estar presentes, durante a tarde, os principais ministros.