Austrália quer recrutar espiões para trabalhar no estrangeiro

12 Dez 2017 / 08:54 H.

A Austrália quer recrutar espiões capazes de trabalhar no estrangeiro em prol dos interesses do país, anunciou hoje a ministra dos Negócios Estrageiros, Julie Bishop.

“O que procuramos são pessoas de diversas origens, pessoas que têm uma visão curiosa, que são obviamente inteligentes”, disse Bishop ao Canal 7, ao referir-se ao processo para recrutar agentes para a agência de serviços secretos australiana (ASIS, em inglês).

A ASIS lançou um plano de recrutamento de espiões através do qual os candidatos devem participar num jogo ‘online’, em que devem notar pequenos pormenores, ler os rostos e avaliar a veracidade da informação.

A ministra escusou-se a dar pormenores sobre a operação, mas disse que o trabalho é “no estrangeiro, para recolher informações secretas”.

“É uma agência de espionagem, claro”, disse a ministra, ao referir-se ao processo de recrutamento, que provocou uma forte reação nas redes sociais.

“Não é como o James Bond, nem é para conduzir um Aston Martin”, disse num programa de televisão quando questionada sobre o trabalho, em referência ao espião britânico 007 imortalizado no cinema.

Outras Notícias