Atropelamento foi “violenta manifestação” de islamofobia em Londres

Conclusão do Conselho Muçulmano Britânico sobre ocorrência nas rua da capital ontem à noite, que fez um morto e oito feridos

19 Jun 2017 / 08:16 H.

O Conselho Muçulmano Britânico (MCB, na sigla em inglês) qualificou de “violenta manifestação” de islamofobia o incidente ocorrido ao início da madrugada, perto de uma mesquita, no norte de Londres, que fez um morto e oito feridos.

“Nas últimas semanas e meses, os muçulmanos têm sofrido muitos incidentes de islamofobia e, até agora, esta é a sua mais violenta manifestação”, afirmou o secretário-geral do MCB, Harun Khan, referindo-se ao incidente ocorrido ao início da madrugada de hoje.

Pouco depois da meia-noite, uma carrinha investiu contra peões na Seven Sisters Road, perto da mesquita de Finsbury Park, no norte de Londres, fazendo pelo menos um morto e dez feridos, dos quais oito foram hospitalizados, num caso que está a ser investigado pelo Comando de Contraterrorismo, desconhecendo-se, até ao momento, se foi um ato deliberado ou um acidente, indicou a Polícia Metropolitana de Londres (MET).

O condutor da viatura, um homem de 48 anos, cuja identidade não foi divulgada, foi detido no local depois de ter sido retido pela multidão.

O homem foi transferido para um hospital como medida de precaução e, logo após receber alta hospitalar, será levado para uma esquadra para interrogatório, segundo a MET.

“As comunidades muçulmanas pediram durante anos mais medidas para fazer face ao aumento dos crimes de ódio e mais medidas devem ser tomadas agora para enfrentar não apenas este incidente, mas o significativo e preocupante aumento da islamofobia”, salientou o secretário-geral do MCB.

“Muitos sentir-se-ão agastados e entristecidos pelo que se passou esta noite”, observou Harun Khan, que pediu um reforço urgente da segurança nas mesquitas do Reino Unido, particularmente porque o Ramadão vai terminar em breve, dando-se início à tradicional celebração do ‘Eid al-Fitr’, que marca o fim do jejum.

Segundo testemunhas, e segundo declarara antes o próprio secretário-geral do MCB, uma furgoneta branca investiu de forma intencional contra um grupo de fiéis.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, indicou hoje que a polícia está a tratar o incidente como “potencial ataque terrorista”.

Segundo um breve comunicado, divulgado por Downing Street, a chefe de Governo vai presidir, ainda esta manhã, a uma reunião do comité de emergência.