Actriz Asia Argento nega “categoricamente” acusações de abuso sexual de menor

EUA /
21 Ago 2018 / 18:48 H.

A actriz italiana Asia Argento negou “categoricamente” as acusações de abuso sexual ao ator Jimmy Bennett quando este era menor e assegurou estar “profundamente chocada e ferida” com as notícias “absolutamente falsas” que têm circulado sobre si.

O The New York Times noticiou esta semana que a atriz italiana, uma das primeiras vozes do movimento #Metoo, chegou a um acordo extrajudicial com o ator Jimmy Bennett, que a acusou de abuso sexual, o que que causou surpresa e polémica em Hollywood.

Num comunicado publicado hoje e difundido por meios de comunicação norte-americanos, a atriz italiana negou completamente o conteúdo daquele diário e assegurou que nunca teve relações sexuais com Jimmy Bennett.

A atriz acrescentou ainda que foi o seu namorado, o ‘chef’ norte-americano Anthony Bourdain, que insistiu para que as acusações que Bennett lhe faziam fossem tratadas no foro privado, o que fez com que chegasse a um acordo financeiro com o jovem para que este não continuasse a acusá-la.

“Estive ligada a ele [Bennett] durante vários anos apenas por amizade, uma relação que terminou quando, depois da minha exposição devido ao caso Weinstein, Bennett, que então atravessava graves problemas económicos e que já tomara medidas legais contra a sua própria família a quem pediu milhões por danos, inesperadamente me fez um pedido exorbitante de dinheiro”, precisou a atriz italiana.

A atriz e realizadora italiana aludia ao facto de estar entre as dezenas de mulheres que denunciaram uma série de casos que vão desde comportamentos sexuais abusivos a acusações de violação por parte do produtor norte-americano Harvey Weinstein. O chamado ‘escândalo Weinstein’ rebentou em outubro de 2017, com a publicação de artigos no jornal The New York Times e na revista The New Yorker.

“Bennett sabia que o meu namorado era um homem muito bem colocado e que, enquanto figura pública, tinha uma reputação a manter”, sublinhou a atriz, alegando que foi por isso que Anthony Bourdain insistiu para que o assunto fosse tratado em privado, que era também o que Bennett queria.

“Anthony temia a possível publicidade negativa que essa pessoa, que considerava perigosa, pudesse causar-nos”, sublinha Asia Argento, acrescentando que ela e o namorado atuaram “de forma compreensiva” ao responderem ao pedido de Bennett.

O ‘chef’ encarregou-se pessoalmente de ajudar economicamente o jovem com a condição de que ele não voltava a imiscuir-se nas nossas vidas.

“Este é o enésimo capítulo de uma sequência de acontecimentos que me causam uma grande tristeza e que constitui uma perseguição de larga duração”, lamentou Argento, frisando que, para se proteger, tomará “todas as iniciativas necessárias” junto das “instâncias competentes”.

Asia Argento acabou por tornar-se um dos rostos do movimento #MeToo (#EuTambém, na tradução em português, e usado como frase-chave para o movimento de denúncia e combate a assédio sexual de mulheres, espoletado pelas denúncias contra Harvey Weinstein). Em maio, no Festival de Cinema de Cannes, França, discursou contra o assédio e revelou ter sido violada ali por Harvey Weinstein em 1997, quando tinha 21 anos.

De acordo com o The New York Times, depois disso, Asia Argento terá chegado a acordo com o jovem ator e músico Jimmy Bennett, que a acusou de o ter “agredido sexualmente, no quarto de um hotel na Califórnia, quando ele tinha 17 anos e ela 37”. O jornal recorda que naquele estado norte-americano a idade de consentimento para relações sexuais é aos 18 anos.

A acusação não chegou a ser formalizada na justiça.

O jornal assegura que teve acesso a informação trocada entre os advogados de Asia Argento e de Jimmy Bennett onde estão documentados a acusação e o acordo -- fixado em 380 mil dólares (cerca de 333 mil euros).

O The New York Times refere que os documentos, que incluem “uma ‘selfie’ datada de 09 de maio de 2013, dos dois deitados numa cama”, foram enviados para a redação por “uma fonte anónima, através de um email encriptado”.

A autenticidade dos documentos foi confirmada ao jornal por três pessoas “familiarizadas com o caso”.

O The New York Times refere que tentou, várias vezes, contactar Asia Argento e os seus representantes e advogados, mas não obteve qualquer resposta. Jimmy Bennett recusou-se a falar com o jornal.

Hoje, Jimmy Bennett tem 22 anos e Asia Argento 42. Os dois contracenaram juntos em “The Heart Is Deceitful Above All Things”, realizado por ela em 2004, no qual o ator interpretava o filho da atriz e realizadora.

Tópicos

Outras Notícias