“Não tenho visto governo nenhum a limpar” os terrenos baldios

20 Jun 2017 / 11:00 H.

São várias as situações de risco existentes um pouco por toda a ilha. Os terrenos baldios assumem-se, perto do Verão, como verdadeiros perigos de combustão rápida e que põem em risco as várias habitações, sobretudo das zonas altas. ‘Perigo Encoberto’ é o título que faz manchete na edição impressa do DIÁRIO, hoje, 20 de Junho.

Depois da calamidade que se abateu sobre as serras da Madeira no Verão passado, Maria Silva reporta uma situação que ainda está por resolver junto à sua casa, mesmo depois de alertar para o problema na junta de freguesia e na Câmara Municipal do Funchal, sem nunca obter uma solução para aquilo que diz ser um perigo, ainda para mais quando a onda de fogos está em eminência.

Um eucalipto de grandes dimensões e um terreno cheio de mato são os elementos que compõem esta ‘pólvora natural’ junto à sua residência. Actualmente, a funchalense tem limpo com as suas próprias mãos, e depois do trabalho, um espaço que não é seu, um pouco à semelhança do que se sucede pela ilha, pedindo uma solução para a limpeza deste ‘Perigo Encoberto’ e ao corte da dita árvore, que representa uma ameaça para as habitações.

Tópicos

Outras Notícias