Vereadores do PSD acusam Câmara do Funchal de “desinformação”

17 Jul 2018 / 18:21 H.

Os vereadores do PSD na Câmara Municipal do Funchal acusam a executivo liderado por Paulo Cafôfo de “desinformação” no que diz respeito ao regulamento sobre os táxis.

Num comunicado de seis pontos, os social-democratas vincam que “passados cinco dias depois do executivo da Câmara Municipal do Funchal apresentar e aprovar o regulamento de táxis para o Funchal que visa aumentar o número de licenças vem a Autarquia negar aquilo que consta no seu próprio regulamento”, acrescentando que “a desinformação é a característica do executivo da CMF que insiste em manipular a opinião pública, mesmo quando há documentos que comprovam as mentiras cabais desta Autarquia”. E vincam: “Uma autarquia autista que reúne com os parceiros, mas depois não acolhe nem considera as suas pretensões, afetando gravemente a população e neste caso os profissionais de táxis, que já se mostraram contra este regulamento”.

A vereação do PSD esclarece “em Reunião de Câmara foi aprovado o ‘Regulamento de Transporte em Táxi’ que prevê e permite a possibilidade de emissão de novas licenças e consequentemente do aumento do contingente de táxis no Funchal, de acordo o artigo 9º e 10º”, acrescentando que “durante a reunião, o PSD solicitou esclarecimentos ao executivo que confirmou objetivamente a possibilidade de aumentar o contingente de táxis”.

Avança ainda o comunicado de que “a vereação do PSD reuniu com a AITRAM que está em consonância com a posição social-democrata”, ou seja, “o regulamento vai afetar negativamente o sector, por não proteger os profissionais de táxis”. Porque, sublinham os vereadores social-democratas, “o contingente existente no Funchal é suficiente, uma vez que a média nacional de táxis por cada 1.000 habitantes é de 1,30 enquanto no Funchal é de 4,19”.

O PSD reitera que “o objetivo da Vereação social-democrata é proteger os interesses destes profissionais e de toda a população do Funchal”.

Outras Notícias