UMa aposta na “internacionalização”

17 Jul 2017 / 18:05 H.

A Universidade da Madeira (UMa) irá receber 65 alunos do Free State. Uma aposta daquele estabelecimento de ensino que, segundo João do Carmo, reitor da UMa, reforça a “internacionalização” da universidade ao nível das engenharias e da matemática.

“A universidade vai dar um novo passo na internacionalização e vai passar a ter oferta em inglês. No caso da Engenharia Informática vai ter oferta em português e em inglês, na Engenharia Electrónica e Telecomunicações o curso passará a ser todo leccionado em inglês, mas mantém-se, sempre que possível, também em português. No caso da Engenharia Civil, no primeiro semestre 75% das unidades curriculares serão também em português e 50 % no segundo semestre. No caso das matemáticas, metade das unidades curriculares será em inglês e a outra metade em português”, explicou.

Na conferência de imprensa de apresentação do próximo ano lectivo, que se realizou esta tarde, o reitor da UMa disse que, este ano, a UMa possui 593 vagas, menos 12 do que ano transacto.

Em relação aos cursos técnicos superiores profissionais, José do Carmo referiu que existe um total de sete, mais três do que no ano passado. São eles: Redes e Sistemas Informáticos, Sistemas Electrónicos e Instalações Eléctricas e Tecnologias e Programação de Sistemas de Informação. Refira-se que, no total, a UMa está a oferecer 19 licenciaturas, 15 mestrados, seis doutoramentos e uma pós-graduação em Contabilidade e Fiscalidade (em parceria com o ISCTE-IUL.

Além disso, revelou que o Gabinete de Apoio ao Estudante irá ter uma secção no Colégio dos Jesuítas para esclarecer dúvidas que possam surgir.

Outras Notícias