TAP enumera constrangimentos na origem das perturbações na operação na Madeira

05 Jul 2018 / 12:15 H.

A TAP informou hoje que há vários “constrangimentos na origem das irregularidades na sua operação” na Madeira, numa altura em que o governo regional anunciou um processo contra a transportadora aérea.

Em comunicado, a companhia referiu que “vários têm sido os constrangimentos na origem das irregularidades” e sublinhou os “fatores meteorológicos que têm sido piores este ano”.

“No ano passado, entre janeiro e maio, foram cancelados 22 voos por razões meteorológicas. Este ano, no mesmo período, foram cancelados 139 pelo mesmo motivo. Para a TAP, mais importante do que os custos desses constrangimentos é a segurança dos seus passageiros, que é inegociável”, segundo a companhia.

Na lista de constrangimentos que provocaram cancelamentos pontuais estão as “obras no Aeroporto Sá Carneiro [Porto], constrangimentos no Aeroporto de Lisboa e no controlo de tráfego aéreo, também em Lisboa, greve de tráfego aéreo em Marselha, bem como falta de tripulação”.

Nos últimos dias, a transportadora contou apenas um cancelamento em relação à região autónoma da Madeira devido a uma “avaria da aeronave”.

A TAP garantiu estar a trabalhar nos “desafios” elencados, acrescentando que os passageiros afetados têm sido transportados em voos alternativos e que há “empenho em encontrar as soluções adequadas”, bem como estão a ser respeitados os regulamentos e leis.

Tópicos

Outras Notícias