SPM discutiu “matérias importantes para a carreira docente” com Jorge Carvalho

08 Nov 2017 / 19:12 H.

O Sindicato dos Professores da Madeira (SPM) esteve reunido com Jorge Carvalho, secretário regional da Educação, onde discutiu “matérias importantes para a carreira docente”.

Depois de terminar a reunião, que demorou cerca de duas horas, Francisco Oliveira disse que o governante mostrou-se” receptivo” às reivindicações dos professores, tendo reafirmado que os docentes da Madeira irão aderir à greve, que está marcada para o dia 15 de Novembro, tanto a nível nacional, como regional. Isto porque, tal como a Fenprof, defende o descongelamento das carreiras dos docentes de todos os graus de ensino a 1 de Janeiro de 2018 e, como tal, rejeita que esta seja feita de forma faseada.

Além disso, o presidente do SPM defende que os professores com “60 anos” de idade possam “ficar dispensados da componente lectiva” e exercer outras actividades nas escolas. Até porque, conforme fez questão de frisar, alguns já estão debilitados e cansados de e “podem fazer outro tipo de trabalhos escolares”.

Francisco Oliveira revelou que abordou ainda a questão dos docentes que “depois de três anos de trabalho” devem, no seu entender, passar “para os quadros”.

Outras Notícias