Sérgio Marques visita intervenção na ER107 na Ribeira do Cidrão

Esta obra é financiada pela Lei de Meios, com valor de adjudicação de mais de três milhões de euros

13 Set 2017 / 14:47 H.

O Secretário Regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus irá visitar esta sexta feira, pelas 14 horas, a empreitada de estabilização da Plataforma Rodoviária da Estrada Regional (ER) 107, na Ribeira do Cidrão (Curral das Freiras).

A intempérie de 20 de Fevereiro de 2010 afectou severamente um troço da ER107 na Ribeira do Cidrão, numa extensão aproximada de 200 metros. Este é o único acesso à população do Sítio da Fajã Escura, no Curral das Freiras, e está, desde então, limitada a circulação a meia faixa de rodagem. A intervenção pretende reconstruir e repor as condições de circulação da via, através da estabilização de taludes, reconstrução de passagens hidráulicas e pavimentação, incluindo a reposição da sinalização e equipamentos de segurança.

Aquando da adjudicação da obra Sérgio Marques adiantou que “O Governo Regional continua a resolver situações de segurança e acessibilidade resultantes do 20 de Fevereiro. É fundamental que, quase 7 anos após a tragédia, voltem a ser utilizáveis as estruturas afectadas, bem como garantida a segurança das populações”.

O Governante com a tutela das obras públicas destaca igualmente “a necessidade de ter uma atenção particular com o Curral das Freiras, freguesia com características muito especiais e que merece, até por essas especificidades geográficas, ter as melhores acessibilidades dentro do perímetro da mesma”.

Neste âmbito, o Executivo Regional executou, no ano passado, uma importante intervenção na Estrada 107 que liga as Romeiras à entrada do Túnel do Curral, estabilizou sete taludes, reconstruiu dois muros de suporte da plataforma rodoviária e reabilitou seis quilómetros de pavimento da Estrada Regional. “Agora, com esta obra junto à ribeira do Cidrão vamos permitir que acesso ao sítio do Colmeal volte a estar perfeitamente normalizado e em condições de segurança”, frisou Sérgio Marques.

Esta obra é financiada pela Lei de Meios, com valor de adjudicação de mais de três milhões de euros (3.294.000). O prazo de execução é de 180 dias terminando no final do ano.

Outras Notícias