Sara Madruga da Costa critica fecho do balcão dos CTT de uma das maiores freguesias do país

03 Jan 2018 / 18:55 H.

A deputada à Assembleia da República contestou a decisão dos CTT de encerrar o balcão dos CTT de Santo António e descontinuar parte do serviço para um supermercado e o reembolso das passagens para a freguesia vizinha de São Roque e para o centro do Funchal (Av. Calouste Gulbenkian) defendendo a reavaliação urgente da decisão.

Numa pergunta regimental enviada ao governo da república, a deputada refere o descontentamento da população e a contradição na argumentação dos CTT que alega ajustamentos da oferta de serviços postais face à procura por parte dos clientes numa das maiores freguesias do país com vinte e oito mil habitantes.

A justificação dos CTT para o encerramento do balcão dos CTT de Santo António “é contraditória e implausível” refere Sara Madruga da Costa “encerrar o balcão de uma das maiores freguesias do país para alegados ajustamentos da oferta e da procura é incompreensível”.

“Por outro lado, há uma clara diminuição da qualidade do serviço prestado à população da freguesia quando se obrigada a que os fregueses tenham de se deslocar a outra freguesia ou ao centro do Funchal para efectuarem um mero reembolso do subsídio social de mobilidade” disse a deputada.

“Não quero acreditar que esta frente de esquerda que governa actualmente o país seja insensível aos problemas das pessoas e das populações afectadas pelo encerramento dos balcões dos CTT ou ao eventual despedimento dos trabalhadores dos CTT – Correios de Portugal” referiu Sara Madruga da Costa.