Rui Barreto acusa actual autarquia de abandonar as zonas altas

CDS-PP defende realização de pequenas obras, como por exemplo o alargamento do Caminho do Jamboto

12 Ago 2017 / 18:26 H.

A candidatura de Rui Barreto à Câmara do Funchal, que este sábado contactou com as populações da freguesia de Santo António, quis dar testemunho da falta de “uma verdadeira política ao serviço das pessoas”. Segunda a candidatura do CDS-PP, os sinais de abandono são muitos: “falta de limpeza nas estradas, estradas esburacadas, bocas-de-incêndio por consertar, fontanário abandonado”.

Rui Barreto diz que a autarquia descurou as zonas altas nos últimos anos, deixou-as ao abandono e sem investimentos. O candidato do CDS-PP à Câmara do Funchal entende que a realização de pequenas obras melhoram a qualidade de vida das populações e lamenta que isso não tenha sido feito pela actual vereação. “A limpeza das ruas, a manutenção das estradas, a limpeza das levadas, o aproveitamento da água de rega, a possibilidade de alargamento do Caminho do Jamboto que, como se viu hoje aqui, conta com a boa vontade das pessoas, enfim, é este desleixo e esta incúria que têm levado ao afastamento das populações da política”, exemplificou Rui Barreto.

No decorrer desta iniciativa de campanha, o candidato do CDS-PP terá sido abordado por um morador que manifestou a sua vontade em ceder parte dos seus terrenos para o alargamento do Caminho do Jamboto.

A candidatura de Rui Barreto fez alusão ao programa “Câmara à Porta”, para elogiar a ideia, mas considera que o projecto fracassou – “em quatro anos ajudou apenas nove munícipes, porque a Mudança tem governado longe das pessoas” – e deu como exemplo o abandono que encontrou no Jamboto.

“É preciso descentralizar esse programa pelas juntas de freguesia porque são elas que estão mais próximas das pessoas e melhor conhecem os seus problemas”, sugeriu Rui Barreto. “O CDS tem em Santo António uma grande equipa à Junta de Freguesia, tenho a certeza de que essa equipa liderada pelo Nelson Costa Ferreira saberá fazer das pequenas grandes obras o melhor investimento para melhorar a qualidade vida das populações desta freguesia”, concluiu.

Outras Notícias