Retomar parceria entre UMa e Universidade Sénior é urgente para Rubina Leal

15 Set 2017 / 19:48 H.

“Uma Câmara que não se preocupa com os seus seniores é uma Câmara que não tem memória, é uma Câmara que não investe numa fatia da população que são mais de 40 mil na cidade do Funchal e que temos que necessariamente que investir, apoiar e cuidar”, sublinhou Rubina Leal. A candidata pelo PSD à Câmara Municipal do Funchal teve hoje um encontro com dezenas de alunos da Universidade Sénior, que decorreu no Ateneu.

A candidata recordou que o Programa Universidade Sénior conta actualmente com 100 alunos, considerando ser “um dos projectos «mais importantes» criados durante a vereação do PSD”. Rubina Leal lamentou a actuação da actual autarquia, que terminou com a parceria que existia com a Universidade da Madeira.

“Por isso entende que é urgente reforçar a articulação da Universidade Sénior com a UMa defendendo a continuidade e a revitalização deste projecto, indo ao encontro das necessidades da população”, refere nota da candidatura. “O Município tem que de apostar nestas faixas etárias. Temos que olhar para aqueles que são mais frágeis, temos que apoiar aqueles que mais precisam e que mais carências têm”, disse apontando outras medidas que tem previstas.

“Quero colocar novamente o Funchal como uma ‘Cidade Amiga das Pessoas Idosas’ como já o foi. Vou investir na Universidade Sénior, apoiando a revitalização e a formação ao longo da vida, vou facilitar o apoio ao medicamento e vou implementar de um serviço de apoio domiciliário”, terminou.