Representantes das Canárias defendem ligação marítima com ilhas portuguesas

13 Nov 2017 / 15:52 H.

A responsável pelo agrupamento de empresas com actividade marítima nas Canárias defendeu hoje uma ligação por mar entre aquele arquipélago espanhol e a Madeira, sugerindo a elaboração de um estudo sobre os possíveis interesses.

“Faz falta uma conexão marítima. Agora estamos a trabalhar, nas Canárias, numa ligação para África e deveríamos fazer um estudo sobre esse interesse que pode haver em transportar, por mar, mercadorias e passageiros entre as Canárias e a Madeira”, afirmou Elba Cabreira, responsável do Cluster Marítimo das Ilhas Canárias.

Elba Cabreba falava à margem da sessão de apresentação do projeto CLUSTERING - Cooperação intercluster para a internacionalização e inovação das pequenas e médias empresas da Macaronésia (Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde), que decorreu hoje no Funchal.

O projexto tem reservados 450 mil euros, ao abrigo do programa comunitário Interreg, e visa estabelecer uma aliança estratégica baseada nas prioridades de investigação e inovação e na implementação de ações conjuntas de internacionalização, num programa com 137 empresas.

“Há muitíssimos pontos de interesse em empresas das Canárias e da Madeira e temos de trabalhar esses sectores de interesse. Neste momento as universidades são sectores que geram muitas sinergias entre elas e, em conjunto, pretendemos trabalhar a náutica de recreio, sendo este um sector com grande potencial de crescimento e, sobretudo, um sector que nos une de forma muito forte, a todos os arquipélagos da Macaronésia”, disse.

Também o chefe do departamento de inovação do Instituto Tecnológico das Canárias, Guillermo Martín, reconheceu a necessidade da existência de uma ligação marítima interilhas, justificada com a carência de coordenação entre os arquipélagos, já que desta forma se potencializam as sinergias.

“São agrupamentos de empresas inovadoras em que participam as empresas, os governos, a administração pública e as universidades. São pessoas muito importantes na Europa para cooperar no desenvolvimento de projectos de investigação, desenvolvimento de cooperação em inovação e poder optar por mercados internacionais”, explicou.

O sector marítimo é estratégico para os arquipélagos da Macaronésia, sublinhou, referindo que essa importância é particularmente importante para as Canárias no caso do turismo.