PSD promove seminário sobre cultura e património

18 Mai 2018 / 10:38 H.

“As Memórias de um Povo” é o título do seminário, promovido pelo grupo parlamentar do PSD da Assembleia Legislativa da madeira que decorre, hoje, no Centro de Estudos de História do Atlântico, no Funchal.

Um seminário que está integrado nas jornadas parlamentares dedicadas à cultura e ao património que começaram, ontem, com uma visite às obras de recuperação do Museu Vicentes e prosseguem, amanhã, no Museu Etnográfico, na Ribeira Brava.

Na abertura do seminário, Jaime Filipe Ramos, líder parlamentar, destacou a importância das “acções de proximidade”, junto da população e da sociedade civil, porque os deputados nãos e devem limitar “às suas ideias” e ouvir “quem está nas diferentes áreas”.

Rubina Leal, que coordena estas jornadas temáticas, considera que o mais importante destas acções é “saber o que está a ser feito”, ao nível da preservação e recuperação do património, material e imaterial.

O seminário começou com uma conferência de Alberto Vieira, coordenador do CEHA, com o tema ‘Arquipélagos e Ilhas: entre memória, desmemória e identidade’.

As investigadoras do CEHA, Graça Alves e Cláudia Ferreira apresentam o ‘Projecto memórias das gntes que fazem a história” e Rui Camacho, da associação Xarabanda, vai falar sobre ‘Património Cultural e Imaterial: Património de Tradição Musical Madeirense”.

O director do Museu de Arte Sacra, João Henrique Silva vai fazer uma intervenção sobre “Património Religioso, Património Cuktural’.

No período da tarde, a primeira intervenção será de Francisco Clode, director de serviços da DRAC, sobre ‘Património - Roteiro de um Povo’, seguindo-se Maria Favila Paredes, com ‘O Tesouro dos Arquivos’.

Paulo Rodrigues, professor e investigador da Universidade da Madeira, encerar o seminário com o tema ‘Autonomia: o Património enquanto reivindicação’.

Outras Notícias