“PS-M pior agora que há dois meses”

Carlos Pereira reage à sondagem publicada hoje no DIÁRIO

14 Fev 2018 / 09:29 H.

O ex-líder do PS já comentou a sondagem publicada na edição de hoje do DIÁRIO, lamentando que no “teste do algodão”, o PS-M esteja “pior agora que há dois meses”.

Carlos Pereira refere que o “PS-M cai nas intenções de votos, a diferença para o PSD-M aumenta para quase o dobro ( de 2,7 para 5,3) e o CDS com PSD obtém a maioria absoluta”.

“Podem espernear o que quiserem mas alguém tem de explicar bem explicadinho porque razão trouxeram divisão ao PS-M? Então não havia algo de extraordinário que deixaria o eleitorado completamente rendido e agachadinho ao sebastianismo bacoco?”, escreve Carlos Pereira nas ‘Notas do dia’ publicadas no seu Facebook.

O estudo de opinião da Eurosondagem revela que se as próximas eleições Regionais fossem hoje nenhum partido teria maioria absoluta e seria necessário haver uma ‘geringonça’ de direita ou de esquerda para tornar a Madeira governável.

Mesmo que distante da dinâmica de vitória de outros tempos, o PSD é ainda a força mais votada. Contudo, com 38,5% e 20 ou 21 deputados não consegue segurar o poder. Na melhor das hipóteses, só continua a mandar nos destinos da Região se aliado ao CDS.

Face a sondagem anterior, publicada há três meses e meio, o PSD recupera timidamente dois pontos percentuais, enquanto o PS estabiliza nos 33%, não se notando ainda qualquer efeito imediato da nova liderança, nem do trunfo presidencial Paulo Cafôfo. A projecção rende aos socialistas 17 ou 18 deputados