PCP propõe memorial aos resistentes anti-fascistas na Madeira

26 Jul 2018 / 17:01 H.

O PCP propôs hoje o reconhecimento público dos cidadãos que resistiram à vaga repressiva da PIDE na Madeira há 70 anos.

“Em 1948 verificou-se uma perseguição da PIDE a vários madeirenses acusados de pertencerem ao PCP. Foram acusados 47 cidadãos e 37 foram imediatamente presos no Funchal, os restantes foram posteriormente apanhados”, recorda o Partido Comunista.

Assim, no sentido de “saudar aquelas vítimas do regime”, no Parlamento o PCP propõe o reconhecimento público dos madeirenses presos pela PIDE em 1948, através de um memorial aos resistentes anti-fascistas na Madeira.

Na Câmara Municipal do Funchal o PCP propõe a atribuição do nome dos madeirenses assassinados pela PIDE para a toponímia da Cidade.

Outras Notícias