PCP pede fim da precariedade laboral na juventude

18 Mar 2018 / 15:26 H.

Juventude e a Precariedade na Região Autónoma da Madeira

O PCP esteve hoje no Caniço, em contacto com a população, no âmbito da campanha ‘Valorizar os trabalhadores, mais força ao PCP’, para falar em especial sobre a precariedade laboral na Juventude que é vítima através dos recibos verdes, de contratos renováveis semana a semana e de convocações por SMS com 24h de antecedência.

Estudos recentes demonstraram que embora existam precários do Estado, 80% dos precários estão no sector privado e destes, mais 50% são jovens.

Os comunistas querem pois acabar com “esta ofensiva aos direitos laborais da Juventude que precisa de se emancipar, de ter casa, filhos e condições para uma vida condigna”. Para isso é necessário que a juventude tenha melhores condições laborais, sem recibos verdes e que cada contrato corresponda a um vinculo laboral efectivo.