“Partiu um homem extraordinário”

Paulino Ascenção recorda João Semedo como um homem de luta

17 Jul 2018 / 10:39 H.

“Partiu um homem extraordinário”, disse Paulino Ascenção, coordenador do Bloco de Esquerda Madeira, em reacção à notícia da morte de João Semedo.

“João Semedo deixa uma marca de persistência e generosidade na luta pela justiça social, pela liberdade e pela redução das desigualdades na distribuição de rendimentos desde os tempos de estudante até aos últimos tempos da sua vida”, reagiu em nota enviada à redacção.

O madeirense recorda a luta do ex-líder nacional do BE contra a ditadura como militante comunista quando era estudante e o empenho na alfabetização de adultos e em outras causas, como a luta contra a toxicodependência e contra a SIDA e hepatites.

“Perdeu as cordas vocais e a voz, mas nunca deixou de lutar”, recorda o político madeirense., referindo o percurso político de Semedo, que acabaria por se tornar coordenador do partido, juntamente com Catarina Martins. “Deixa uma marca pessoal, de grande determinação e empenho nas causas em que se envolvia, nas quais acreditava e contagiava de entusiasmo e energia quem com ele partilhava as lutas”, finalizou.

João Semedo faleceu esta terça-feira depois de vários anos a lutar contra o cancro. Tinha 67 anos.