Padre madeirense pede debate urgente sobre celibato

Pároco de São Roque também considera “inaceitável a perseguição que é movida contra os padres heterossexuais, protegendo gays e abusadores”

17 Ago 2018 / 09:40 H.

O padre José Luís Rodrigues considera que “o celibato precisa de um debate urgente em toda a Igreja”, de modo a que as “manchas negras deixem de sujar a Igreja inteira e escandalizar o povo simples de Deus”.

O sacerdote madeirense escreve hoje no seu blog ‘Banquete da Palavra’ a propósito dos intoleráveis crimes de abusos sexuais contra crianças na Igreja Católica, deixando claro que os casos que foram apurados por um grande júri no estado da Pensilvânia, nos EUA, entre outros, representam uma “catástrofe que brada aos céus e que devia exigir uma reflexão urgente sobre a forma como a Igreja tantas vezes se torna ninho de pedófilos e de doentes metais sexualmente depravados”.

“É preciso e é urgente uma transparência universal nesta matéria, punir todos os padres abusadores e por arrasto todos os bispos que andaram a protegê-los enviando para debaixo do tapete as suas perversões. Por isso, é inaceitável a perseguição que é movida contra os padres heterossexuais, protegendo gays e abusadores”, refere ainda o pároco de São Roque, no Funchal.

José Luís Rodrigues pede urgência no debate pois entende que “fora disto tudo o que façam, medida assim ou assado, não passa de remendo sem consequência”.