“O tempo é uma forte determinante da rentabilidade”

Abordando a rentabilidade e o tempo, o gestor hoteleiro António Trindade, fez uma intervenção na XII Conferência Anual de Turismo

12 Out 2018 / 11:04 H.

O presidente do grupo Porto Bay abordou a questão tecnológica, lembrando que na década de 80 de capacidade de memória de computadores de um grupo hoteleiro nessa época tinha 500 vezes menos capacidade que o seu smartphone. Por isso, resumiu que na área doe negócio não é possível prever nada mais de dois anos, é preciso reinventar os produtos, os negócios estão cada vez mais desmaterializada e com muito enfoque nas voracidade das redes sociais.

No turismo a oferta é normalmente superior à oferta, vivendo muito da ligação ao território, mas colocando-se muito num ambiente competitivo á escala global, a procura evoluiu a um ritmo muito mais rápido di que a oferta, as distancias reduzem-se, as viagens de lazer passaram de um acontecimento para uma comodidade. Daí que surjam novos protagonistas e novos modelos de negócio, como é claro exemplo o alojamento local (na Madeira já existem 15 mil camas surgidas sobretudo nos últimos 10 anos, que correspondem a 11 Savoy) Conclui que o tempo é uma forte determinante da rentabilidade”, frisa António Trindade.

Para o empresário, o grupo Porto Bay separa rigorosamente ao conceitos de propriedade e de gestão.