Nova Mudança apresenta candidatos ao Funchal

15 Set 2017 / 16:21 H.

A Candidatura Nova Mudança ao Concelho do Funchal representa uma coligação do MPT e PPV/CDC, encabeçada por Roberto Vieira, como candidato à presidência da autarquia.

Relativamente aos candidatos às 10 Juntas de Freguesia do Funchal, a lista da Nova Mudança é constituída por sete mulheres e três homens, assim distribuídos: Érica Figueira, à Junta de Freguesia de Santo António; Bárbara Freitas, a Santa Luzia; Liana Reis a Santa Maria Maior; Sónia Fernandes ao Imaculado Coração de Maria; Marciela Vieira ao Monte; Andreia Camacho a São Martinho; Helena Santos a São Roque; Samuel Silva a São Pedro; Leonardo Nóbrega a São Gonçalo e Filipe Ramos à Sé.

Segundo Roberto Vieira, esta candidatura “tem como objectivo primordial ser a voz dos cidadãos com maiores dificuldades socioeconómicas que se encontram numa situação mais desfavorecida”.

Num comunicado enviado à redacção, o líder da Nova Mudança apresentou assim as principais áreas em que a sua candidatura pretende intervir. Nas Zonas Altas refere-se a “apoios fundamentais, quer na legalização das suas casas, quer ao nível de acesso e estacionamento das viaturas” e diz que os transportes públicos “também merecem ser reforçados, especialmente nos fins-de-semana”. Outra das “prioridades” passa também pela “recuperação de veredas e levadas de rega, de forma a podermos satisfazer todos aqueles que se dedicam à agricultura, mesmo que ao nível da subsistência”.

Quanto à baixa do Funchal, considera “necessário criar outros incentivos atractivos para repovoar o centro da cidade que neste momento sofre o efeito ‘Ferradura’, ou seja, as periferias com excesso de população e em condições arquitectónicas muito aquém daquilo que se deseja para uma boa qualidade de vida, enquanto o Centro do Funchal está praticamente desabitado e com muitos prédios devolutos que de certa forma dão um mau aspecto paisagístico, quer para a sua população quer para os que nos visitam”.

Por outro lado, quer “apostar na habitação social e habitação a custos controlados”, de modo a alojar as famílias que se encontram em habitações em lugares de risco e com isto promover a qualidade e a segurança das famílias que nunca poderão legalizar os seus imóveis”.

Roberto Vieira compromete-se também a “fazer esforços para acabar com determinados sistemas instalados no seio da Sociedade funchalense, para que desta forma todos tenham as mesmas condições e oportunidades, para dinamizar as suas actividades comerciais, acabando assim com alguns monopólios”.

“Os apoios sociais serão também nossos projectos”, refere, “mas sempre numa vertente de cariz social de forma a podermos dar um contributo a todos aqueles que realmente precisam sem haver desperdícios económicos e rentabilizando os mesmos para outras situações em que as pessoas se encontrem em grande fragilidade económica e social”. O candidato disse ainda querer “apostar na limpeza da cidade, das freguesias e acima de tudo contratar pessoas para trabalharem na salubridade, local onde há falta de muitos recursos humanos”.

Outras Notícias