NÓS, Cidadãos! questiona Pedro Ramos sobre carência de médicos de família

12 Jul 2018 / 10:12 H.

Em comunicado hoje dirigido à imprensa, o NÓS, Cidadãos! chamou a atenção para a situação de “carência” de médicos de família na Região Autónoma da Madeira, dirigindo a este respeito algumas questões ao actual secretário regional da Saúde, Pedro Ramos.

“Parte significativa dos utentes do Serviço Regional de Saúde (SRS) não têm direito a todos os serviços prestados pelo SRS, no qual se inclui as consultas de medicina geral familiar e, portanto, não possuem médico de família na unidade de cuidados primários da sua área de residência”, refere o movimento, exemplificando com números de 2017.

“Perante esta realidade, o partido NÓS, Cidadãos! questiona o actual Secretário Regional da

Saúde, Pedro Ramos, com os seguintes pontos:

- Para quando (e qual o montante necessário) um real investimento ao nível dos cuidados primários de saúde, em específico, a contratação de mais médicos de família?

- Qual o número de médicos de família que espera a Região captar com o novo regime de incentivos à fixação de médicos – a exemplo do que já existe no continente para zonas sinalizadas como carenciadas – anunciado já este mês e que prevê um pacote financeiro que pode chegar aos 51.600 euros, para cada profissional, ao fim de três anos?

- Por que razão não existe nenhum Centro de Saúde, por exemplo, na cidade do Funchal, aberto até às 22 horas?

- Quanto mais tempo terão de esperar milhares de crianças, jovens, adultos e idosos por um médico de família?

Na mesma nota, o NÓS, Cidadãos! deixou ainda críticas ao presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque por considerar “significativa” uma taxa de cobertura da população de 70% na área da medicina familiar (deixando de fora 30% dos utentes do SRS).

Outras Notícias