NÓS, Cidadãos! pede novas balanças para aferição de pesos no Mercado dos Lavradores

13 Jun 2018 / 11:06 H.

Numa nota de imprensa enviada à redacção, o NÓS, Cidadãos! diz que “agora que as famosas floristas – imagem de marca – do Mercado dos Lavradores, no Funchal, têm novas bancas onde podem expor os seus produtos e exibir a sua simpatia que nos caracterizam enquanto povo, um investimento da Câmara Municipal do Funchal fundamental não só para a dinamização da economia local, mas sobretudo tendo em conta a atractividade turística e cultural deste emblemático espaço da cidade, o partido NÓS, Cidadãos!, a par desta última intervenção por parte da CMF, solicita uma outra que consideramos necessária”.

“São vários os cidadãos utentes do Mercado dos Lavradores que se queixam – questionando-nos – e solicitam novos e modernos instrumentos de precisão electrónicos (vulgares “balanças”) para que o preço dos produtos que pagam nas suas transacções comerciais corresponda efectivamente ao peso real dos produtos adquiridos, sobretudo no que diz à área da peixaria do Mercado”, aponta.

Refere ainda que “é verdade, desde algumas pequenas miligramas a uma unidade de peso superior, estas podem fazer ‘toda’ a diferença, e cidadão (que é consumidor), gosta de ver o peso dos produtos fielmente reproduzido naquilo que paga para não sair prejudicado!”.

“Assim, para defender o consumidor e a boa imagem do Mercado dos Lavradores, o partido NÓS, Cidadãos! vem por este meio requerer à Câmara Municipal do Funchal, a aquisição (e substituição) dos velhos instrumentos de mediação (isto é, balanças ou também apelidados de equipamentos de pesagem), onde se incluem as já inutilizadas – e muitas vezes inacessíveis« balanças que servem o público para aferição de peso, por novos instrumentos de pesagem de precisão de funcionamento automático e de fácil manejo para os clientes que visitam e adquirem produtos no Mercado”, diz.

Além disso, refere que “com este investimento da CMF, e acções de sensibilização e fiscalização, NÓS, Cidadãos!, acreditamos que tornaremos as transacções comerciais mais justas e eficazes, contribuindo assim para a correcção e transparência na actividade comercial”.

“NÓS, Cidadãos!, lembramos ainda que de acordo com o Instituto Português da Qualidade (IPQ), o cumprimento da legislação que regula a aplicação no mercado de pesos e medidas visa garantir a protecção do consumidor, saúde pública, o ambiente e segurança, mas pretende também ainda credibilizar os agentes económicos e as transacções comerciais que se baseiam em medições”, concluiu.

  • 1
    $tempAlt.replaceAll('"','').trim()