Ministro quer maior eficácia no controlo da condução sob efeito de álcool na Madeira

22 Mai 2018 / 15:35 H.

O Ministério da Administração Interna pretende actuar com maior eficácia na Madeira no controlo da condução sob o efeito do álcool e sem habilitação, tendo em conta a sua grande incidência na região, disse hoje o titular da pasta.

“Queremos atuar em duas áreas que têm muita incidência na região autónoma: condução sob o efeito do álcool e condução sem carta”, afirmou o ministro Eduardo Cabrita, após uma reunião com o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, no Funchal.

O governante considera que para tal é necessário passar do controlo das multas por via clássica, em papel, para uma plena informatização.

“A possibilidade de ter um tratamento informatizado e o cruzamento de informação permite uma atuação imediata, quer das forças de segurança, quer na fase posterior, na aplicação das contraordenações, que serão na sua maioria receitas regionais”, explicou.

Eduardo Cabrita assegurou que a parcela de receitas oriunda do pagamento de multas destinada à Madeira - 48% - será reinvestida na região, no melhoramento das condições das forças de segurança e “nunca será utilizada noutros espaços do território nacional”.

No encontro com Miguel Albuquerque, o ministro da Administração Interna destacou ainda a cooperação na área da proteção civil, lembrando que entre 15 de junho e 15 de outubro será disponibilizado um helicóptero para prevenção e intervenção em incêndios florestais, cuja operação vai custar ao Governo Regional 1,2 milhões de euros.

Eduardo Cabrita deslocou-se à Madeira para a cerimónia de tomada de posse do novo comandante da Polícia de Segurança Pública, o superintendente Luís Filipe Cardoso de Sousa Simões, com uma comissão de serviço de três anos.

Outras Notícias