Medidor submerso foi hoje colocado na zona de manobra à entrada do Porto do Funchal

Encontra-se mergulhado a mais de 20 metros de profundidade para avaliar o padrão de assoreamento

08 Fev 2018 / 14:56 H.

O medidor submerso de agitação marítima (perfilador hidroacústico) que vai fornecer dados para avaliar as condições de operacionalidade no Porto do Funchal, nomeadamente o impacto da agitação marítima e dos assoreamentos, foi hoje colocado, em profundidade, na zona do espaço de manobra dos navios à entrada da infra-estrutura portuária.

A operação coordenada pelo Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC), envolvendo uma equipa de mergulhadores profissionais, sofreu alguns contratempos esta manhã, devido ao movimento marítimo ‘imprevisto’, nomeadamente a saída retardada do Lobo Marinho (10h30) e mais tarde do navio de cruzeiros Mein Schiff4 (12h) que havia adiado a partida do Funchal devido ao mau tempo.

Só depois destes navios terem deixado o Porto do Funchal foi possível fazer deslocar o aparelho e mergulhar na zona pretendida, o aparelho que irá monitorizar “os leques aluvionais”.

Colocado na área de manobras dos navios, entre a batimétrica dos 21 e dos 25 metros, o equipamento hoje mergulhado permitirá “medir dados para avaliar o padrão de assoreamento do Porto do Funchal e encontrar soluções de manutenção ao nível das ribeiras e das fozes para minimizar esse tipo de problema”, segundo Pimenta de França, responsável pelo LREC.

Ao contrário do inicialmente previsto, hoje apenas foi colocado um dos dois equipamentos. O outro, um equipamento que a APRAM adquiriu especificamente para medir a agitação marítima direccionada ao Porto do Funchal, devido aos constrangimentos na operação aérea não chegou à Madeira. Pimenta de França estima que possa ser colocado na próxima semana, desta feita no interior do ‘molhe’ da Pontinha.