Liliana Rodrigues em missão nas Nações Unidas

03 Mar 2018 / 15:10 H.

A eurodeputada Liliana Rodrigues irá marcar presença na 37.ª Sessão do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas, em várias reuniões de trabalho que se realizarão entre os dias 5 e 6 de Março em Genebra, na Suíça.

Do extenso programa da sessão, destacam-se as reuniões com o Alto Comissário para os Direitos Humanos e com o Presidente do Conselho dos Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein e Vojislav Šuc, respectivamente. A eurodeputada socialista também irá reunir-se com Kelly T. Clements, Alta Comissária das Nações Unidas para os Refugiados. Na sua agenda, Liliana Rodrigues leva a situação das crianças em contextos de conflitos e guerras, as questões da Síria e da Venezuela e a situação dos migrantes.

Em Bruxelas, na ordem de trabalhos da sessão plenária que decorreu esta semana, estiveram as “Prioridades da União Europeia para o Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas”, debate que contou com a intervenção da eurodeputada Liliana Rodrigues.

No seu discurso, a parlamentar portuguesa reconheceu o importante trabalho humanitário feito pelas Nações Unidas, mas insistiu que a reforma da instituição é urgente, devido à “dificuldade de acção” em marcar posição em situações de conflito, “muito por culpa do direito de veto dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança”. Para Liliana Rodrigues, esse direito de veto tem servido para “permitir a violação do direitos fundamentais, como é o caso da Síria”. Na conclusão da sua intervenção, a eurodeputada questionou o Comissário Phil Hogan sobre a situação actual da Venezuela.

O Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas é composto por 47 países, com presença rotativa, em mandatos de duração máxima de três anos. Portugal terminou a sua participação em 2017, depois de ter começado em 2014.

Outras Notícias